Pesquisar este blog

Translate

13.5.17

Duas lágrimas rolaram dos olhos de minha mãe

Sabe aqueles momentos que não saem da cabeça?
Lembro como se fosse ontem.
Ensaiei, tinha meus oito anos de idade (hoje tenho 34) era um recital de dia das mães. Fui o escolhido para fazer o recital.
No entanto era necessário comprar um botão de rosas. Eu não tinha dinheiro, e por vergonha , não sei preferi não ir. Quem recitou foi outro da sala de aula. Guardo até hoje a letra da canção. Que nunca cantei para a minha mãe. 
Duas lágrimas rolaram
Dos olhos de minha mãe
Foi então que lhe contaram:
- Seu filho nasceu!
- Seu filho nasceu!
Era eu, era eu, 
Era eu a Criancinha
Era eu, era eu,
A alegria de minha mãezinha.

Minha mãe é viva, chama-se Adilene, como eu ama escrever, porém mora longe não poderei ve-la neste dia das mães, você que tem sua mãe por perto, ame-a cante pra ela seja Amor para este ser, que colocou você no mundo.


Crônicas de um Velho Jovem

Nenhum comentário:

Postagem em destaque

O grito de uma Professora

DILACERADA Estou dilacerada. Aconteceu assim: Ele estava com o livro sobre as pernas e eu pedi: - Coloque seu livro sobre a...